30/05/2006

montanha russa

Estes últimos dias têm sido um enrolar de emoções, de sentimentos, como nunca antes visto...
Não sei por onde tenho andado, não sei o que tenho feito, ando num estado semi-embriagada, sem saber o que me leva a ficar assim, nem como conseguirei eu não ficar assim.
A vida parece-me uma montanha russa de solidão e tristeza, da qual só quando chego lá em cima, lá bem alto, lá mesmo no pico da montanha tudo parece mudar, tudo parece viver, tudo parece ter cor, até que... até que, a descida aproxima-se a uma velociadade tal que parece que vou morrer logo ali, antes da curva, antes de conseguir respirar de novo...
Não estive cá. Não sei por onde estive. Continuo sem saber para onde vou. Sei que em breve vou sair novamente. Voltarei a rir, como há pouco, voltarei a sentir saudades, voltarei a sentir-me melancólia, voltarei a pensar em tudo... em como a minha vida mudou, em como eu mudei, em como todos mudámos...
Depois voltarei para aqui, para perto do que é meu... mas será que tenho mesmo algo? Será que algo é meu? Possuo alguma coisa?
Sinto que não pertenço aqui, que não sei para onde ir. Para qualquer lado que me vire a solidão apanhar-me-á sempre!
Sei que quem está perto quer-me por perto, já mo disseram. Sei que quem me dá a mão e o ombro e me abre o coração merece a minha presença... mas será que isso me chega? Será que eu só quero que eles sejam felizes? Quero e muito! Mas... e eu? Eu também quero! Eu também mereço!



1 comment:

  1. Engoli em seco, agora, com esse seu texto...

    ReplyDelete