24/03/2006

Eugénio de Andrade

Horas, horas sem fim,
pesadas, fundas,
esperarei por ti
até que todas as coisas sejam mudas.

Até que uma pedra irrompa
e floresça.
Até que um pássaro me saia da garganta
e no silêncio desapareça.

roudado daqui.



para C.

3 comments:

  1. Já conhecia.
    Diz-me muito!

    Beijinhos

    ReplyDelete
  2. Simplesmente maravilhoso.

    ReplyDelete
  3. É tão lindo...

    ReplyDelete